hidrocefalia

Hidrocefalia é uma palavra de origem grega que significa: hidro água; céfalo cabeça, caracteriza uma doença congênita – adquirida durante a gestação ou quando ocorre um acúmulo anormal de líquido (líquido cefalo-raquidiano, liquor ou LCR) nos ventrículos.

A hidrocefalia congênita tem três causas principais, são elas a Genética – Heredietaridade; Espinha Bífida e Prematuridade do bebê.

A hidrocefalia adquirida por Caxumba, Citomegalovirus, Hepatite, Poliomielite, Toxoplasmose, Varicela, Varíola; Hemorragia intraventricular; Meningite; Traumatismos; Tumores; Cisto aracnóide, cisto ependimário, cistos embrionários subcalosos e cisto retrocerebelar;

A pessoa que sofre com a Hidrocefalia pode ter problemas de aprendizagem, normalmente associados a problemas de concentração, de raciocínio lógico ou de memória de curto prazo, problemas de coordenação, de organização, dificuldades de localização espaço-temporal, de motivação, puberdade precoce ou dificuldades na visão.

A hidrocefalia pode ser diagnosticada por meio de um ultra-som no período gestacional, podendo serem utilizados tomografias computadorizadas e ressonância nuclear magnética que permitem delimitar as áreas afetadas com precisão.

O quanto antes tiver o diagnóstico melhor, pois o tratamento pode ser iniciado diminuindo a possibilidade de sequelas.

O tratamento pode ser com medicamentos, cirúrgico em que os resultados são significativos com o uso de Derivação Ventrículo-Peritoneal (DVP).

A Fisioterapia neuropediátrica é indicada na reabilitação, com objetivo de ganhar controle de cabeça e tronco, de membros superiores, bem como na prevenção de contratura, problemas respiratórios e complicações que possam vir da própria doença.

Leia também sobre…

Causas do AVC – como evitar
Correção da vista com cirurgia
Curiosidades sobre moleira de bebe